28 de jul de 2013

Então? Vamos falar de cinema?! - Wolverine Imortal

Pra quem ainda não sabe, eu sou fã declarada do Hugh Jackman. Muito fã! Do tipo que uma lágrima rolou quando ele não ganhou o Oscar. E claro, eu fui à estreia de Wolverine Imortal, e eu só enfrento fila de estreia de filmes especiais. A companhia da vez, foi a Letícia. Pois bem, vamos ao filme.

Mas, antes UM AVISO: Essa resenha contém spoilers!!! Então, se você é desses que acha que saber certos detalhes estraga a emoção e a surpresa: Beijo. Tchau. Sua leitura acaba aqui.
Entretanto, se você como eu, não se importa e até mesmo busca alguns spoilers, porque acha que saber certos detalhes aumenta expectativa, está no lugar certo.


Wolverine Imortal

Diretor: James Mangold
Duração: 1h36
Elenco: Hugh Jackman, Rila Fukushima, Tao Okamoto, Svetlana Khodchenkova, Hal Yamanouchi, Hiroyuki Sanada

Wolverine Imortal, trata a questão da imortalidade que tanto perturba Logan. Afinal, ao longo de sua vida, ele teve que enterrar muitas pessoas que amava. Esse filme, dá um salto de tempo significativo em relação ao primeiro. A história se passa depois de X-Men O confronto final. E é muito mais obscura.

Logan agora, vive solitário em uma floresta em Yukon, sendo perturbado constantemente por pesadelos, com a bitch da Jean Grey, que aliás, aparece além do necessário no filme. (Só pra ficar claro: Nunca gostei dela. Tinha que morrer mesmo e, uma das cenas que mais gosto é quando o Wolverine mata ela.)

Vemos nesse filme também, um parte do passado de Logan, quando ele estava em Nagasaki, durante a II Guerra Mundial. E se você alguma vez questionou o quão poderoso é o fator de cura de Wolverine, só posso dizer que assim como Sanno Shrine, ele também sobreviveu á bomba atômica. E nesse episódio, ele ainda salva a vida de um soldado japonês.

Voltando para o século atual, o soldado japonês Yashida, é agora dono de uma importante empresa de tecnologia. Só que ele está morrendo e, é essa convalescença, que leva nosso herói ao Japão. Quem tem a missão de levá-lo é a jovem Yukio_pra qual eu dou moral demais, porque ela é foda digdim. Meeesmo! Grande parte das cenas de ação do filme, são dela e de sua espada feita para separar membros. Se é que me entendem.

No Japão, Logan descobre que o velho amigo, quer mais do que se despedir. Ele quer seus poderes de cura. Só que Logan não está disposto a dar. No entanto, Víbora, mutante especializada em bilogia, que está cuidando do caso do Sr. Yashida, o infecta, deixando-o vulnerável. E assim, sem seus poderes de cura, Logan, precisa encontrar um jeito de proteger Mariko, neta de Yashida, já que tem muita gente querendo a sua cabeça por razões várias.

É claro que nesse caminho, rola um love entre Logan e Mariko. Ainda que a Jean-bitch-Grey, continue assombrando seus sonhos e chamando-o pra morte.

Com certeza esse filme é melhor que o primeiro. Apesar dos exageros e cenas desnecessárias. Tem muito mais ação, efeitos especiais melhores e o Hugh está mais lindo do que nunca. =) Ahhhh ♥

Explicando...

Cenas desnecessárias: Como em Origens (filme anterior), tivemos Kayla, contando aquela historinha ridícula, sobre quem é Wolverine que se apaixona pela Lua e, blá, blá, blá... Nesse, Mirako conta uma que consegue ser pior. Wolverine (o que é Logan, não o que se apaixona pela Lua,) destemido e corajoso salvou um jovem durante um momento sombrio do mundo, é aquele que irá protegê-la enquanto viver. Conto infantil "lindo", contado pelo seu avó Yashida quando ela era criança e tinha pesadelos e que Mariko conta pra Logan, quando ele acorda atordoado após mais um pesadelo.

Mas, antes tem outras cenas também desnecessárias, como eles correndo na chuva (momento em que reviro os olhos) e tals. Affs! tem uma boa meia-hora de encheção de saco. Romance demais, pra um filme de ação. E que me chamem de indelicada. Nem ligo! (Pelo que li, dizem que na HQ, o romance é muito presente na história e bem forte, além de ser um ponto forte da trama.)

Mas o diretor foi bem esperto. Até chegar a parte de encher linguiça, tem muita ação. Lutas, espadas, flechas e tiros, perseguição em Tóquio e brigas em trens. E aqui entramos nos exageros.

Exageros: Quando a gente assiste mutantes lutando em cima de um trem-bala no desenho animado, é quase que indiferente, tão normal quanto lutarem no espaço com gravidade zero. Quando vemos em um filme, mutantes lutando em cima de um trem-bala, a gente escancara as janelas da imaginação, e releva. Agora, quando vemos um mutante e um humano normal lutando em cima de um trem-bala à 480k/h, a gente ri pra não chorar. 
Queria uma luta no trem? Criasse uma cena de luta dentro do trem. Passageiros olhando incrédulos, corrida entre um vagão e outro... Enfim, qualquer coisa que não saltos ornamentais a 480k/h. o.O

A cientista maluca, com pele de cobra, cria uma armadura de adamantium  com a qual Logan é forçado a lutar. Bacana, se a armadura fosse tipo um Homem de Ferro e não um Transformers

No mais, eu tiraria todas as cenas da Jean Grey. Não suporto ela, além do quê, sua participação ficou tão Janete Clair.

Mesmo com (e apesar) de tudo, o filme leva cinco estrelas com toda certeza (da minha parte pelo menos). 
O Wolverine está perfeito. As características do personagem foram mais profundadas, sua ironia, a brutalidade e os conflitos, tudo muito bem explorado no roteiro e bem interpretado por Hugh Jackamn (claro! Alguma dúvida de ele é a personificação do personagem?! só que mais alto?). E o lado evil, que não aparece muito nos outros filmes, aqui é bem mais visível. 

O filme é meio tenebroso, com cenas que dão agonia, mas, que não impede de levar os coleguinhas de 12 anos ao cinema. Ah, e o humor está na quantidade e qualidade certas, momentos cômicos do herói que arrancam risadas. Se assistiu ao desenho antigo do X-Men, vai ver que esse Wolverine, está mais parecido ainda com o desenho. (ps: Não li as HQs então não posso afirmar nada com relação ao personagem das revistinhas).

Dessa vez me poupei a decepção do 3D e assisti em modo convencional mesmo. E lembrando que é uma adaptação da Marvel, acabando o filme, não saiam da sala, porque tem surpreseinha!


Isso é tudo (bem tudo diga-se de passagem) pessoal.
Se já assistiu, conta pra gente o que achou aqui nos comentários. Lembrando que desta vez, estão liberadíssimos spoilers!


Bj
Trailer







4 comentários:

  1. Ô, lá em casa… Hugh Jackman! De todos os filmes adaptados de HQs o q mais gosto é da saga X-Men e Wolverine, sendo assim sou suspeita p falar. Na minha opinião o filme é muito bom, lembra muito aqueles desenhos do X-Men q pasavam na globo mil anos atrás, a personagem Yukio está bem legal mesmo, a luta em cima do trem bala foi bem no estilo filmes de Hollywood, não tenho nada contra a participação da Jean Grey, acho q rola um ciúmes aí Juliene, rsrs, no mais concordo c o post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha
      Nem vou tentar negar, rola um ciúmes mesmo! Se não é pra ficar comigo, só aprovo a Tempestade, e ele nem considera a possibilidade. Achu paia!

      Obrigada pela visita!
      Bj

      Excluir
  2. Pelo menos não sou só eu que sou doidinha no Hugh Jackman, vai ser sexy assim na #$#$#$, fui apaixonadinha por ele quando era mais nova rs.

    Eu sempre adorei X-Men minha preferida é a Vampira e eu também sempre achei a Jean Grey um saco em todos os filmes, meio desnecessária se é que me entende. Ainda não vi o filme mais devo mudar isso no próximo domingo já que tenho encontro marcado com umas amigas, tomara que dê tudo certo. :)

    Beijos
    http://osuficientee.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou da época em que fã colecionava foto e, eu tinha uma pasta de música onde colocava as fotos dele. Era uma época muito legal! Rsrsrs E o povo ainda levava foto dele pra mim.

      Kara, você é minha gêmea de outra mãe. Vampira é top demais, minha preferida (depois do Wolverine claro) também. rsrs A Jean é muito politicamente correta, e eu acho isso um saco. Em nenhuma versão dos desenhos gosto dela e em nenhum dos filmes.

      Cinema com as amigas: Adorull!

      Bjos

      Excluir