5 de fev de 2013

Resenha: A Culpa é das Estrelas

Oi gente! Tudo bom
Hoje temos uma resenha muito especial, feita por uma colaboradora que andava meio sumida. Mas, como o bom filho a casa torna, aqui está ela novamente, neh Iara!?
Eu ainda não li A Culpa é das Estrelas. Mas, estou bem ansiosa pela leitura. O livro me pareceu ser muito bom. E além da resenha, ainda tem uma dica de filme indicada pela nossa colaboradora. Mais uma dica para o feriadão que vem por aí.

Beijos.
Espero que curtam a resenha.
Juliene Farnez
♠♠♠

Enfim, a resenha tão esperada e cobrada. Demorei um pouco, afinal, não é fácil escrever sobre um best-seller, que foi eleito o melhor livro do ano pelo The New York Times e que vem carregado de expectativas, e spolier. 


Título: A culpa é das estrelas
Autor: John Green
Editora: Íntriseca


A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas. Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.

♠♠♠

A estória é narrada por Hazel Grace, uma adolescente de 16 anos, que desde os 13, se encontra em um estagio terminal de câncer no pulmão.  Assistimos tudo do ponto de vista dela, o que é bem legal, e diferente. Tendo o câncer como parte da sua rotina, Hazel nos apresenta com naturalidade a sua relação com a doença. E não. O livro não é sobre câncer. E sim sobre como "sobrevive", quem vive com essa doença. E lembre-se essa é uma obra de ficção. 

Com a suspeita de que sua filha esteja ficando deprimida, a mãe de Hazel, a leva no médico que a indica frequentar um Grupo de Apoio. Que na opinião da Hazel, era megadeprimente:

"Depois do último da roda, o Patrick sempre perguntava se alguém queria se abrir. E aí começava a punheta grupal de apoio mútuo: todo mundo falando de lutar, combater, vencer, remitir e examinar. Para  não ser injusta com o Patrick, ele nos deixava falar da morte. Mas a maioria ali não estava morrendo. A maioria viveria até a idade adulta. Como o Patrick."

Em um desses encontros Hazel conhece Augustus Waters, que vem acompanhar seu amigo Isaac.Gus como é mais conhecido, teve câncer nos ossos, uma perna amputada, e vive com sua 80% de chance de cura. Ele e Hazel começam uma amizade, que logo evolui para um namoro, ou algo parecido.

John Green nos leva em uma aventura pela vida desses dois. Sem perder o tom mórbido de se estar lidando com o câncer. Que é uma presença constante na vida dos dois. Os diálogos entre eles, são divertidos, irônicos e emocionantes. 

Mas, o que se espera do livro é a parte mais triste. Eu não queria chegar no fim do livro só pra não ter que passar por isso. Eu julguei inúmeras vezes John e sua escolha para o final do livro. Poderia parar aqui e dizer que odiei o livro. Mas a verdade é que imaginei diversos desfechos para o livro, e John resolveu me surpreender. O livro é triste? Sim, afinal estamos lidando com uma doença. Mas o livro também te faz refletir, rever alguns conceitos, rir, chorar, temer. 

Super indico esse livro. A capa é linda, a diagramação é ótima, as páginas são amareladas <3 



Aproveitando esse tema: câncer. Venho indicar um filme que assisti nessas férias que tem algumas semelhanças com o livro:

InquietosQue conta a história de Annabel Cotton (Mia Wasikowska) uma paciente terminal de câncer que tem  paixão pela vida.  Enoch Brae (Henry Hopper) perdeu a fé na vida por causa de uma tragédia familiar. Eles se conhecem em um funeral, e descobrem muita coisa em comum. Quando  Enoch descobre a situação da Annabel, ele se oferece para ajudá-la a enfrentar seus últimos dias com humor  e descontração. A história é linda, e seu desenrolar  é leve, com um cenário encantador. Você vai se emocionar com Annabel e Enoch.


Trailer de Inquietos









                                                  
                                                                                                     

16 comentários:

  1. Ganhei esse livro de aniversário e estou simplesmente louca para lê-lo. Só li resenhas boas ao seu respeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tenho ouvido falar muitas coisas boas sobre ele. Pretendo lê-lo em breve!
      Bjo

      Excluir
  2. Ja tentei baixar esse filme umas trezentas vezes e sempre um problema diferente surge, mas nao vou desitir.. ah otima resenha do livo..
    http://anamenires.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, eu assisti online mesmo, morro de medo de baixar e vim algum vírus, mas continue tentando o filme é ótimo.

      Excluir
  3. Tenho visto esta capa em alguns blogs, mas não tinha parado para ler uma resenha. Não imaginava que este livro tratasse deste assunto. Parece ser ótimo, então vou incluir na minha lista de compras.

    Obrigada pela visita ao Leia Sempre!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inclui mesmo Erica, vale muito a pena, o livro é bem interessante.
      Obriga você pela visita!

      Excluir
  4. Oi, Iara

    Tudo bem?

    Gostei bastante de "A Culpa é das Estrelas", mas ainda não sei ao certo qual é a minha opinião sobre o livro. Pretendo ler novamente para falar com mais certeza. O filme "Inquietos" também é muito interessante e cheio de semelhanças com o livro de John Green mesmo! Gostei de ambos!

    Beijos,

    Michas
    http://michasborges.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, eu também demorei um pouco pra ter uma opinião sobre o livro, e confesso que ainda estou meio confusa.Também quero ler de novo, talvez eu entenda melhor. O filme parece mesmo com o livro, além de ser lindo.

      Obrigada!

      Excluir
  5. Eu li esse livro na tela do computador em uma manhã inteira. Uma amiga minha - um daqueles tipos de amizade cibernética, sabe? - me indicou o livro e, como eu estava ansiosa, acabei baixando pela Internet. Se tornou um dos meus livros favoritos.
    O final do livro foi simplesmente surpreendente e acho que chorei quase o tempo todo. Gus e Hazel acabaram se tornando um dos meus casais literários favoritos.
    Ótima resenha, amei :)

    Beeijos

    P.S. Descobri o blog hoje, então vou dar mais uma volta por aí ;)

    http://estoriasdacarter.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gus e Hazel, são uns amores, um casal muito fofo e forte. O final também me surpreendeu, realmente eu não esperava, John sabe o que faz.
      Seja bem-vinda, e volte sempre Jéssica!

      Excluir
  6. Olá Iara, estou conhecendo seu blog e aproveitando para agradecer a visita no meu blog.
    Gosto muito de ler também, e é uma delícia encontrar pessoas que também curtem. Assim não nos sentimos "nadando contra a maré" da TV.
    E gostei da recomendação desse livro. Vou procurar ele para ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada June! É sempre bom termos um meio de escape para a alienação que é a televisão. Procure mesmo o livro é ótimo.

      Excluir
  7. Oi Iara.
    Esse livro é realmente lindo! Se tornou um dos meus preferidos. Achei a história bela e triste ao mesmo tempo.
    Parabéns pela resenha.
    E Juliene te indiquei para um meme, espero que goste.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Aline, a história é bem triste mesmo, mas a beleza compensa.

      Excluir
  8. Oie, nossa agora fiquei com mais vontade de lê esse livro! parabéns pela resenha!
    Bjs!!
    http://viciadospelaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Iris, leia mesmo ele é muito bom.
      Bjs!

      Excluir